domingo, 1 de agosto de 2010

...Fragmentos Corta Pulso

...meio...
 toda...
 rachada, Penso e me sinto assim...


...como se eu tivesse toda rachada e a qualquer momento pudesse despencar em pedaços no chão...

Me seguro em mim, e no que sou, com força, para compensar o que, não mais, tenho...

E me seguro muito, entre imagens que chocam e apertam e sufocam...

Corro , fujo e hiberno na cabana...

Sem ela, eu despencaria em pedaços...

E ainda sinto o cheiro funesto de corredor terminal de hospital....

é assim que estou, mas regenero...
Espero...

Faz parte do rito de passagem, repito sem trégua, em nome do meu convencimento,
...talvez seja por isso, seja preciso, tanto, ficar quietinha...

menos cara pra bater, menos risco de despencar...

Logo, rogo para que esta equação esteja certa.... Exata!

E, queria mesmo não precisar me mexer por um tempo. Entretanto, infelizmente há vida correndo com o tempo lá fora e ela me obriga a correr...

se não me obrigasse, nem me mexeria...


Só tenho vontade de fugir.... pra dentro de mim mesma...

E, fico lembrando das imagens de trindades profanas, de mãos dadas e bolsas de compras...

E.. Tenho que ficar inteira, segurando os cacos pra não despencarem.

... ir levando e fugir pra casa entre uma garrafa de tanat e um marzinho de zepans...


só por enquanto, até sarar...
Se sarar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário